quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Olhanense 2009-2010


Trinta e quatro anos depois, o Sporting Clube Olhanense voltava a competir na divisão principal do futebol português. O Algarve voltava assim a ter um representante primodivisionário, depois da descida de divisão do Farense em 2001-2002.
Apesar de contarem com vários jogadores talentosos como os jovens Castro e Ukra, e de jogarem um futebol agradável, os algarvios tinham imensas dificuldades em ganhar jogos. O campeonato acabou por ser sofrido para a equipa treinada por Jorge Costa, que garantiu a manutenção apenas na penúltima jornada da prova. Decisivo foi o papel do experiente avançado brasileiro Djalmir, que facturou 12 golos nas 17 partidas que jogou.


Equipa-Tipo

Ventura
Miguel Garcia
Tengarrinha
Sandro
Carlos Fernandes
Rui Baião
Rui Duarte
Castro
Paulo Sérgio
Ukra
Djalmir

Treinador - Jorge Costa


Resumo:

13º Lugar - Liga Sagres 2009-2010

Vitórias - 5
Empates - 14
Derrotas - 11

Golos Marcados - 31
Golos Sofridos - 46


segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Salgueiros 1996-1997


Estádio de S. Luís em Faro, última jornada do campeonato. O salgueirista Abílio desperdiça um penálti no último minuto de jogo, permanecendo o empate 1-1 no final. Noutro jogo Sp. Braga e V. Guimarães empatavam a zero, o que impedia o Salgueiros de se qualificar para as competições europeias. Final dramático numa temporada sensacional da equipa de Paranhos, que quase repetia o feito alcançado em 1990-91, quando se qualificou para a Taça UEFA.
Os sempre temidos contra-ataques do "Salgueiral" fizeram furor, sobretudo nas vitórias históricas na Antas (2-1) e na Luz (4-3). Esses dois jogos estiveram integrados num formidável ciclo de 8 vitórias em 9 jogos já na segunda volta. Em termos pontuais esta foi mesmo a melhor época de sempre do Salgueiros (52 pontos), naquele que se confirmou como o período "dourado" do clube portuense.


Equipa-Tipo

Jorge Silva
Chico Fonseca
Pedro Reis
Milovac
Zoran
Luís Manuel
Leão
Abílio
Luíz Carlos
Nandinho
Fernando Almeida

Treinador - Carlos Manuel


Resumo:

6º Lugar - I Divisão 1996-1997

Vitórias - 14
Empates - 10
Derrotas - 10

Golos Marcados - 49
Golos Sofridos - 48


sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Previsões para a 8ª Jornada da Liga Zon Sagres


V. Setúbal vs Belenenses - X
P. Ferreira vs V. Guimarães - 2
Olhanense vs Arouca - X
Sp. Braga vs Académica - 1
Marítimo vs Estoril - 1
Benfica vs Nacional - 1
FC Porto vs Sporting - X
Rio Ave vs Gil Vicente - 1


quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Benfica 1935-1936


Primeiro campeonato conquistado pelo Sport Lisboa e Benfica, prova na altura ainda denominada Campeonato da I Liga. Era apenas a 2ª edição daquela que é conhecida como a competição mais importante do futebol nacional. O Benfica era já um clube de reconhecido prestígio e em grande expansão na década de 30. Faziam parte da primeira equipa dos encarnados campeã nacional, algumas figuras que entraram para o quadro de honra da História das águias como Alfredo Valadas, Francisco Albino e sobretudo Vítor Silva, considerado um dos melhores jogadores de sempre do clube da Luz e do futebol português. A vinda do treinador húngaro Lipo Herzka foi bastante benéfica para o futebol benfiquista, ao qual incutiu o perfume do futebol magiar.
O Benfica sagrou-se campeão nacional com mais um ponto que o FC Porto, naquele que foi o primeiro de três campeonatos conquistados de seguida. No jogo de apuramento do campeão referente ao Campeonato de Lisboa, os encarnados perderam com o Sporting Clube de Portugal por 4-1.


Equipa Tipo

Cândido Tavares
Francisco Gatinho
Domingos Lopes
Gaspar Pinto
Gustavo Teixeira
Alfredo Valadas
Francisco Albino
Luís Xavier
Vítor Silva
Carlos Torres
Rogério de Sousa

Treinador - Lipo Herzka


Resumo:

1º Lugar - I Liga 1935-1936

Vitórias - 8
Empates - 5
Derrotas - 1

Golos Marcados - 44
Golos Sofridos - 23



segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Liga dos Campeões 1999-2000: Valência vs Lazio




1/4 de Final (1ª Mão) - 04/04/2000

Valência

Cañizares, Angloma, Pellegrino, Djukic, Carboni, Farinós, Gerard, Kily González, Claudio López, Angulo, Juan Sánchez (Óscar García, 82')

Treinador - Héctor Cúper


Lazio

Ballotta, Gottardi, Negro, Mihajlovic, Pancaro, Simeone (Salas, 75'), Almeyda, Stankovic (Sérgio Conceição, 62'), Verón, Nedved, Simone Inzaghi (Boksic, 68')

Treinador - Sven-Göran Eriksson


Golos: Angulo 1-0 (2'); Gerard 2-0 (4'); Simone Inzaghi 2-1 (28'); Gerard 3-1 (40'); Gerard 4-1 (76'); Salas 4-2 (87'); Claudio López 5-2 (90')





1/4 de Final (2ª Mão) - 18/04/2000

Lazio

Marchegiani, Negro, Nesta, Mihajlovic, Pancaro (Mancini, 76'), Almeyda (Simeone, 84'), Verón, Sérgio Conceição, Nedved (Simone Inzaghi, 46'), Boksic, Salas

Treinador - Sven-Göran Eriksson


Valência

Cañizares, Pellegrino, Björklund, Djukic, Angloma, Farinós, Gerard, Mendieta (Albelda, 60'), Kily Gonzalez, Angulo (Óscar García, 82'), Claudio López

Treinador - Héctor Cúper


Golos: Verón 1-0 (52')




sábado, 19 de outubro de 2013

Valência 1999-2000


Temporada inesquecível para um Valência que chegou a mostrar duas faces. No entanto, a imagem que fica é sempre a última, e neste caso foi tremenda. A equipa "ché" foi um dos conjuntos que mais impressionou tanto em Espanha como na Europa, começando a afirmar-se seriamente como um emblema de topo do futebol europeu.
Depois de conquistar a Supertaça de Espanha no início da época ao Barcelona (1-0 em casa; 3-3 em Camp Nou), o Valência começou o campeonato de forma horrível com quatro derrotas no primeiros quatro jogos. Na Liga dos Campeões, competição onde se estreava, o Valência terminou no 1º lugar do seu grupo (1ª Fase de Grupos). Mas nas competições internas, os valencianos continuavam irregulares, e foram eliminados logo na 1ª eliminatória da Copa do Rei frente ao Osasuna da 2ª Liga. A melhor face da equipa treinada pelo argentino Hector Cúper, que chegou a ser bastante contestado, surgiu na segunda fase da época ficando para a história exibições categóricas na Champions, como aquelas frente à Lazio e ao Barcelona, que permitiram ao clube atingir pela primeira vez na sua história a final. No Stade de France frente ao Real Madrid, que teve um ano atípico, os valencianos sucumbiram por 3-0.
Numa ponta final em grande forma os "ché" ainda arrebataram o 3º lugar no campeonato espanhol, depois de uma vitória sobre o Zaragoza na derradeira jornada. Individualmente destacaram-se as fantásticas prestações de jovens como Farinós ou Gerard, e sobretudo do basco Gaizka Mendieta, o motor da equipa e um dos melhores jogadores espanhóis na altura.


Equipo-Tipo:

Cañizares
Angloma
Pellegrino
Djukic
Carboni
Farinós
Gerard
Mendieta
Kily González
Juan Sánchez
Cláudio López

Treinador - Héctor Cúper


Resumo:

3º Lugar - Liga Espanhola 1999-2000

Vitórias - 18
Empates - 10
Derrotas - 10

Golos Marcados - 59
Golos sofridos - 39


Percurso até à Final da Liga dos Campeões:

1ª Fase de Grupos (Grupo F)

Valência 2-0 Glasgow Rangers
PSV Eindhoven 1-1 Valência
Bayern Munique 1-1 Valência
Valência 1-1 Bayern Munique
Glasgow Rangers 1-2 Valência
Valência 1-0 PSV Eindhoven

2ª Fase de Grupos (Grupo B)

Valência 3-0 Bordéus
Manchester Utd 3-0 Valência
Fiorentina 1-0 Valência
Valência 2-0 Fiorentina
Bordéus 1-4 Valência
Valência 0-0 Manchester Utd

1/4 de Final 

1ª Mão - Valência 5-2 Lazio
2ª Mão - Lazio 1-0 Valência

1/2 Finais

1ª Mão - Valência 4-1 Barcelona
2ª Mão - Barcelona 2-1 Valência

FINAL - Real Madrid 3-0 Valência




domingo, 13 de outubro de 2013

FC Porto 1984-1985


Era a estreia de Artur Jorge, o "treinador-poeta", no banco de um FC Porto apostado em interromper um ciclo de cinco anos sem ser campeão. Numa equipa que passou a contar com o talento de Paulo Futre, o jovem prodígio contratado ao Sporting, Fernando Gomes esteve demolidor e marcou nada mais nada menos do que 39 golos em 30 jornadas, sagrando-se pela 2ª vez Bota de Ouro (e ganhando assim o cognome de "Bibota").
A superioridade evidenciada pelos azuis e brancos ao longo da época foi inequívoca. O FC Porto que cedeu apenas 5 pontos em toda a prova (quando a vitória ainda valia 2 pontos), garantiu a conquista do título à 27ª jornada após uma goleada ao Belenenses nas Antas por 5-1, deixando no final o Sporting a 8 pontos e o Benfica a 12. A eliminação com o Wrexham na 1ª eliminatória da Taça das Taças foi o ponto negativo da temporada. Os portistas foram eliminados com os galeses depois de uma vitória em casa por 4-3, com uma exibição infeliz do guarda redes jugoslavo Borota (que estava a substituír o castigado Zé Beto), quando na 1ª mão tinham perdido no País da Gales por 1-0.
Entretanto a rivalidade entre FC Porto e Benfica ia ganhando contornos significativos: os dragões conquistaram a Supertaça aos encarnados, numa prova decidida ao fim de quatro jogos, mas perderam na final da Taça no Jamor contra o rival da Luz (3-1).


Equipa-Tipo

Zé Beto
João Pinto
Lima Pereira
Eurico
Inácio
Frasco
Quim
Jaime Magalhães
Vermelhinho
Futre
Gomes
  
Treinador - Artur Jorge


Resumo:

1º Lugar - I Divisão 1984-1985

Vitórias - 26
Empates - 3
Derrotas - 1

Golos Marcados - 78
Golos Sofridos - 13




quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Taça UEFA 1994-1995: Sporting vs Real Madrid

         
                              

1ª Eliminatória (1ª Mão) - 13/09/1994

Real Madrid

Buyo, Quique Flores, Hierro, Sanchís, Milla, Míchel (Amavisca, 46'), Martín Vasquez, Michael Laudrup, Luis Enrique, Dubovsky (Sandro, 68'), Zamorano

Treinador - Jorge Valdano


Sporting

Lemajic, Nélson, Marco Aurélio, Valckx, Vujacic, Peixe (Capucho, 75'), Oceano, Carlos Xavier (Filipe, 70'), Figo, Sá Pinto, Juskowiak

Treinador - Carlos Queiróz


Golos: Martín Vasquez 1-0 (12')




1ª Eliminatória (2ª Mão) -  27/09/1994

Sporting

Lemajic, Nélson, Marco Aurélio, Valckx, Paulo Torres, Peixe, Oceano (Cadete, 72'), Balakov, Figo, Sá Pinto (Carlos Xavier, 62'), Juskowiak

Treinador - Carlos Queiróz


Real Madrid

Buyo, Quique Flores, Hierro, Sanchís, Alkorta (Milla, 46'), Lasa, Amavisca (Míchel, 59'), Michael Laudrup, Martín Vasquez, Luis Enrique, Zamorano


Treinador - Jorge Valdano


Golos: Sá Pinto 1-0 (3'); Michael Laudrup 1-1 (15'); Oceano 2-1 (31')



terça-feira, 8 de outubro de 2013

Sporting 1994-1995


Apesar de algumas saídas importantes no defeso, sobretudo a de Paulo Sousa para a Juventus, chegaram a Alvalade vários reforços de peso: o marroquino Naybet, Emmanuel Amunike ou Sá Pinto do Salgueiros, além do regresso de Oceano e Carlos Xavier, dois símbolos leoninos que estiveram 3 anos na Real Sociedad. A família sportinguista tinha razões para estar confiante pois o plantel da equipa era de grande valia (um dos melhores da década de noventa).
O Sporting entrou em grande estilo na época com oito vitórias nas primeiras nove jornadas do campeonato. Na Taça UEFA, a equipa leonina começou por discutir a 1ª eliminatória com o Real Madrid de Jorge Valdano. Os leões acabaram por ser eliminados, mas mereciam melhor sorte depois de terem dominado a equipa madrilena, tanto no jogo do Bernabéu como em Alvalade.
No Nacional da I Divisão os verde e brancos atingiram o 2º lugar, a sua melhor classificação desde 1984-85, num ano em que o FC Porto esteve imparável e sagrou-se campeão precisamente em Alvalade (1-0, golo de Domingos) a 3 jornadas do final.
Mas a fechar a época o Sporting teve um merecido prémio de consolação, quebrando mais um enguiço, depois de vencer no Jamor o Marítimo por 2-0, com dois golos de Iordanov e conquistar a 1ª Taça de Portugal desde 1982.


Equipa-Tipo:

Costinha
Nélson
Naybet
Marco Aurélio
Vujacic
Peixe
Oceano
Balakov
Figo
Amunike
Juskowiak

Treinador - Carlos Queiróz


Resumo:

2º Lugar - 1ª Divisão 1994-1995

Vitórias - 23
Empates - 9
Derrotas - 2

Golos Marcados - 59
Golos Sofridos - 21



sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Previsões para a 7ª Jornada da Liga Zon Sagres


Arouca vs FC Porto - 2
Académica vs Rio Ave - 1
Estoril vs Benfica - 2
V. Guimarães vs Marítimo - X
Nacional vs Sp. Braga - X
Belenenses vs Olhanense - 1
Sporting vs V. Setúbal - 1
Gil Vicente vs P. Ferreira - X